Acessar o conteúdo principal

Papa Francisco faz primeira aparição pública após apresentar problemas de saúde

“Os dolorosos acontecimentos que marcaram a vida da humanidade no ano passado, em particular a pandemia, nos ensinaram como é necessário nos interessar pelos problemas dos outros e compartilhar suas preocupações”, declarou o Papa em sua oração do Angelus.
“Os dolorosos acontecimentos que marcaram a vida da humanidade no ano passado, em particular a pandemia, nos ensinaram como é necessário nos interessar pelos problemas dos outros e compartilhar suas preocupações”, declarou o Papa em sua oração do Angelus. Andreas SOLARO AFP/File
Texto por: RFI
3 min

O Papa Francisco fez sua primeira aparição pública do ano nesta sexta-feira (1°), depois de ter cancelado sua participação em duas celebrações na Basílica de São Pedro, na noite desta quinta-feira (31) e na manhã desta sexta-feira. O sumo pontífice sofre de uma "dor ciática".

Publicidade

Atrás de sua escrivaninha instalada na biblioteca do Palácio Apostólico, o papa pronunciou a tradicional oração do Angelus, cercado por uma árvore e um presépio de Natal. "Envio meus melhores votos de paz e serenidade no Ano Novo", declarou. “Os dolorosos acontecimentos que marcaram a vida da humanidade no ano passado, em particular a pandemia, nos ensinaram como é necessário nos interessar pelos problemas dos outros e compartilhar suas preocupações”.

Nesta quinta-feira, o Vaticano informou que o Papa, sofrendo de "uma forte dor ciática", não poderia presidir as celebrações litúrgicas programadas para quinta-feira à noite e sexta-feira de manhã na Basílica de São Pedro.

Pouco antes do Natal, dois cardeais que fazem parte de sua guarda pessoal, um polonês e um italiano, contraíram a Covid-19, novamente levantando questões sobre a proteção do pontífice, de 84 anos, que raramente usa máscara.

Além dos encontros oficiais do papa com altos funcionários da Santa Sé que são comunicados diariamente, Francisco também tem muitos encontros privados na residência Santa Marta, onde vive.

Cirurgia no pulmão

Durante o primeiro lockdown na Itália, o Papa tinha sido confinado em sua biblioteca aos domingos para a oração do Angelus, mas com frequência aparecia brevemente em uma janela para saudar os poucos fiéis na Praça de São Pedro quase vazia.

O Papa é considerado uma pessoa do grupo de risco. Além da idade,aos 21 anos, em 1957, ele sofria de pleurisia aguda, e os cirurgiões tiveram que remover parcialmente seu pulmão direito, detalha seu biógrafo Austen Ivereigh. O Vaticano, no entanto, ainda não informou quando o Papa poderá beneficiar de uma vacina contra a Covid-19.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.