Acessar o conteúdo principal

Em mensagem, Kim Jong-un reafirma que Coreia do Norte está livre da Covid-19

Foto da agência oficial KCNA mostra o líder norte-coreano Kim Jong-Un na entrada do palácio, em Kumsusan, em 1º de janeiro de 2021.
Foto da agência oficial KCNA mostra o líder norte-coreano Kim Jong-Un na entrada do palácio, em Kumsusan, em 1º de janeiro de 2021. AP
Texto por: RFI
3 min

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, agradeceu o apoio da população em "tempos difíceis" em uma carta manuscrita de Ano Novo divulgada nesta sexta-feira (1º), às vésperas de uma reunião do congresso do partido governista, que definirá os objetivos econômicos do país.

Publicidade

A mensagem pessoal foi divulgada após a exibição de fogos de artifício, cantos e danças, na Praça Kim Il-sung, na capital, para comemorar o Ano Novo, apesar da pandemia da Covid-19. A Coreia do Norte garante que está livre do vírus.

O líder norte-coreano costuma pronunciar um discurso televisionado em 1º de janeiro. No último ano, ele já havia abolido o pronunciamento, o que fez novamente este ano.

Depois de desejar "saúde" a todas as famílias do país, Kim Jong-un garantiu que, no novo ano, "trabalharia duro para antecipar a nova era, que vai transformar em realidade os ideais e desejos do nosso povo", afirma o texto da carta publicada pela Agência de Imprensa Central Coreana.

"Agradeço a confiança e o apoio ao nosso Partido nestes tempos difíceis", acrescentou, em uma suposta referência às dificuldades econômicas geradas pelas sanções internacionais e às medidas para conter a Covid-19.

Primeira carta desde 1995

A imprensa sul-coreana afirma que esta é a primeira vez desde 1995 que um líder norte-coreano envia uma carta de Ano Novo a seus compatriotas. O líder norte-coreano também visitou o Palácio do Sol de Kumsusan, à meia-noite, nos arredores de Pyongyang, de acordo com a KCNA, onde estão enterrados seu pai e seu avô, Kim Il-sung, o fundador da Coreia do Norte.

O congresso, que deve adotar um novo plano econômico e político, será o primeiro a se reunir em cinco anos, e o oitavo a se formar na história da Coreia do Norte. 

A previsão é que o evento ocorra antes da posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, em 20 de janeiro. As negociações nucleares entre Estados Unidos e a Coreia do Norte estão paralisadas desde o fracasso do presidente Donald Trump e da cúpula de Kim em Hanói, no início do ano passado.

(Com informações da AFP)  

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.