Acessar o conteúdo principal

Bélgica faz apreensão recorde de 11,5 toneladas de cocaína vinda da Guiana

Apreensão é uma das maiores já feitas na Europa, além de um "recorde mundial de apreensão de cocaína dentro de um único contêiner", declarou Kristian Vanderwaeren, administrador geral da alfândega belga.
Apreensão é uma das maiores já feitas na Europa, além de um "recorde mundial de apreensão de cocaína dentro de um único contêiner", declarou Kristian Vanderwaeren, administrador geral da alfândega belga. AFP/File
Texto por: RFI
4 min

A promotoria federal belga anunciou nesta quinta-feira (5) um recorde de apreensão de 11,5 toneladas de cocaína pura, a bordo de um contêiner da Guiana. A mercadoria, apreendida no porto de Antuérpia e com destino à Holanda, foi destruída. Seu valor de mercado foi estimado em cerca de € 450 milhões, informou a promotoria em nota.

Publicidade

A descoberta ocorreu no âmbito de uma investigação aberta pela justiça belga no final de 2019, após a apreensão de 2,8 toneladas de cocaína. A ação permitiu o desmantelamento de uma organização criminosa internacional "bem estruturada, suspeita de enviar regularmente grandes quantidades de cocaína da América do Sul para a Bélgica", explicou o Ministério Público.

Em 1º de outubro já havia sido anunciada a prisão de cerca de 30 pessoas, entre Bélgica, Holanda e Espanha, como resultado de 70 buscas. Entre os detidos, 22 ainda se encontram em prisão preventiva, e cerca de € 3 milhões foram apreendidos na operação.

Essa ação realizada em outubro revelou que outra remessa de cocaína estaria a caminho da América do Sul. Os contêineres suspeitos foram levados de barco até o porto belga de Zeebrugges e, em seguida, transportados em uma barcaça até o porto de Antuérpia.

Em 27 de outubro, os investigadores inspecionaram cinco contêineres de sucata. Dentro de um deles havia outro contêiner de aço, onde foi encontrada a carga de 11,5 toneladas de cocaína. A apreensão deu origem a cinco novas buscas, levando a duas detenções na Bélgica e uma na Holanda.

Esta é uma das maiores apreensões já feitas na Europa, além de um "recorde mundial de apreensão de cocaína dentro de um único contêiner", declarou à AFP Kristian Vanderwaeren, administrador geral da alfândega belga. Segundo ele, a estratégia dos traficantes foi muito inteligente. "Eles trabalharam bem, porque a droga dentro do segundo recipiente de aço é muito difícil de detectar". O carregamento seria indetectável pelo faro, exigindo o uso de um "scanner especial de alta qualidade", explicou Vanderwaeren.

Carregamentos chegam do Brasil, Equador e Colômbia

Segundo maior porto de carga da Europa depois de Roterdã, Antuérpia é a principal porta de entrada da cocaína para o continente, devido ao seu vínculo comercial mais forte com a América do Sul. A droga costuma chegar escondida em carregamentos de frutas ou nas paredes de contêineres, principalmente em carregamentos vindos do Brasil, Equador e Colômbia. As autoridades locais atribuem ao tráfico o aumento da criminalidade na região de Antuérpia.

Ao todo, quase 45 toneladas de cocaína já foram apreendidas desde o início do ano na Bélgica, e o recorde anual de 61,8 toneladas deve ser quebrado em 2020, de acordo com as estimativas de Vanderwaeren, que espera apreender 70 toneladas só este ano.

Ele revela que a pandemia do coronavírus não provocou queda no comércio de entorpecentes. “Não vimos diminuição das apreensões com a Covid-19. Pelo contrário, temos a impressão de que os traficantes estão tentando se aproveitar da real ou suposta desorganização das cadeias logísticas e dos serviços estatais para passar as mercadorias”, conclui.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.