Acessar o conteúdo principal
Homofobia

Le Pen se diz “chocado” por homenagem a policial homossexual

Etienne Cardiles: discurso emocionado em homenagem ao companheiro morto.
Etienne Cardiles: discurso emocionado em homenagem ao companheiro morto. bertrand GUAY / AFP
Texto por: RFI
2 min

Jean-Marie Le Pen, cofundador da Frente Nacional e pai da candidata às eleições presidenciais Marine Le Pen, se declarou “chocado” pela cerimônia que homenageou o policial Xavier Jugelé, morto na quinta-feira (20) num atentado terrorista na avenida Champs-Élysées. Na homenagem, o companheiro de Jugelé, que era homossexual, fez um longo discurso em nome da paz.

Publicidade

“Eu fiquei muito surpreso pela dimensão dada a essa cerimônia”, disse le Pen no seu último vídeo veiculado pelo YouTube. “Parece-me que houve um equívoco na cerimônia que homenageou um homossexual ao invés de um policial. A participação do seu companheiro, que fez um longo discurso, legitimou, de certo modo, o casamento entre homossexuais. E isso realmente me chocou”, completou le Pen.

Marine Le Pen, por outro lado, comentou, na reta final da sua campanha eleitoral pela presidência da República, que achou “a cerimônia muita digna”.

“Eu fiquei emocionada com o discurso do seu companheiro”, completou a candidata, dizendo ainda que estaria sempre “ao lado dos policiais”.

O ministro do Interior da França, Matthias Fekl, condenou o comentário de Jean-Marie Le Pen.

“Nossa polícia é a imagem da França. Tenho vergonha do senhor Le Pen, que denigre a homenagem a Xavier Jugelé e o magnífico discurso do seu companheiro”, disse o ministro.

Os dois candidatados à eleição presidencial, Emmanuel Macron e Marine le Pen, participaram da cerimônia em homenagem ao policial morto a convite do presidente da França, François Hollande.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.