Acessar o conteúdo principal

França e Reino Unido autorizam aplicação de vacina da Moderna contra Covid-19

Vacina da Moderna foi validada pela União Europeia e acaba de ser autorizada por França e Reino Unido.
Vacina da Moderna foi validada pela União Europeia e acaba de ser autorizada por França e Reino Unido. AP - Charlie Riedel
Texto por: RFI
3 min

Os órgãos de regulação da França e do Reino Unido aprovaram nesta sexta-feira (8) a vacina da Moderna contra o coronavírus. Os britânicos autorizam assim o terceiro imunizante em seu arsenal contra a pandemia, que já conta com os produtos da Pfizer/BioNTech e da AstraZeneca/Oxford. A França, até agora, havia liberado apenas a vacina da Pfizer/BioNTech.

Publicidade

Segundo a Alta autoridade de saúde da França (HAS, na sigla em francês), a vacina desenvolvida pela Moderna “pode ser aplicada em pessoas com mais de 18 anos, inclusive em idosos, em razão de sua eficácia e seu perfil de tolerância altamente satisfatório”.

O órgão lembrou que o imunizante, que recebeu na quarta-feira (6) o sinal verde da União Europeia para ser comercializado, demonstrou uma eficiência de 94% para impedir as formas sintomáticas da Covid-19, de acordo com os testes clínicos realizados pela empresa americana que o desenvolveu.

Um pouco mais cedo, foi a vez do órgão regulador britânico aprovar a vacina da Moderna contra o novo coronavírus. País europeu mais duramente afetado pela pandemia da Covid-19 com mais de 78.000 mortos, o Reino Unido encomendou 17 milhões de doses ao laboratório americano, acrescenta a nota divulgada pelo ministério britânico da Saúde.

O Reino Unido foi o primeiro país ocidental a licenciar as vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pela Pfizer/BioNTech e AstraZeneca/Oxford. Desta última, orgulhosamente defendida como a "vacina nacional", solicitou 100 milhões de doses.

Depois de iniciar sua campanha de vacinação em 8 de dezembro, o Reino Unido já inoculou quase 1,5 milhão de pessoas. O governo estabeleceu a meta de vacinar todas as pessoas com mais de 70 anos, além dos trabalhadores da saúde, até meados de fevereiro, um total de cerca de 14 milhões de pessoas, de uma população total de 66 milhões.

Vacina estocada mais facilmente

Já a França continua sendo criticada pela lentidão de sua campanha de vacinação. A aprovação do imunizante da Moderna, que pode ser estocado mais facilmente, pode ser vista como um elemento para acelerar a estratégia francesa.

Como a vacina da BioNTech/Pfizer, o produto da Moderna exige a administração de duas doses. No entanto, o imunizante da Moderna não precisa ser mantido em uma temperatura de -70°C, como seu concorrente.

Os primeiros lotes da vacina Modena devem ser entregues na França, no máximo, durante a segunda quinzena de janeiro, garantiu Alain Fischer, encarregado pelo governo para administrar a campanha de vacinação no país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.